+ textos

Certo alguém num certo dia

Certo alguém acordou, levantou. Olhou no espelho aquela cara ‘amassada’, lavou o rosto com aquela água terrivelmente gelada e escovou os dentes (andando pela casa como sempre). Voltou ao banheiro e tirou os fiapos de barba que novamente cresceram no rosto. Veio então o pensamento desanimado das 14 horas que teria que enfrentar, todas iguais as dos outros dias. 

Não. Resolveu tomar as rédeas do próprio dia. Fazer com que não fosse mais um dia, e sim O Dia. Não seria o melhor dia, pois ele não viveu todos; não seria o pior, pois ele ainda podia fazer algo. Sairia da rotina que consumia sua vida. Tomou um banho, vestiu-se, colocou uma meia nova. Tomou café sem se preocupar se ia ou não chegar atrasado na escola. Tranquilo. Jogou alguns materiais dentro da mochila, e lá se foi. 

Ao invés do caminho de sempre, decidiu pegar um atalho até o ponto de ônibus. Entrou no ônibus e sentou-se em outro lugar, diferente do que costumava sentar-se. Chegou na escola. Resolveu sentar mais pro fundo na sala de aula. O professor começou a falar, falar, falar... E então esse certo alguém tirou o caderno e o lápis de dentro da mochila e começou a desenhar. Desenhou nesta aula e em todas as outras 6 (vale a pena salientar que em algumas aulas aprendeu mais desenhando do que ouvindo o que foi dito pelo professor).

Acabaram as aulas. Pegou um dos ônibus mais velhos da frota e lá se foi. Almoçou, e descansou um pouco. Organizou o próprio quarto, já que mais parecia uma zona de guerra. Organizou suas atividades da escola pra ficar tranquilo de vez. Ouviu alguma música das que ele gostava. Na aula de violão, pegou o instrumento e começou a fazer um exercício prático que o professor de música havia passado, mas executava-o como se estivesse tocando uma de suas músicas favoritas. 

Acabou a aula e teve a ideia de ir a biblioteca, já que era perto do lugar das aulas de violão. Resolveu voltar a ler os livros que tanto gostava: os incríveis romances policiais de Agatha Christie. Voltou para casa. Limpou os óculos, que mais pareciam móveis antigos de tão empoeirados. Viu tudo estranhamente limpo. Com o seu sorriso 'meia boca', que era de se esperar, ligou o computador para escrever sobre o dia bom.

12 comentários:

ella disse...

-nossos sorrisos de meia boca.
caraleo, que coisa linda essa aí
o/
que dia feliz ;DDD
tbm contei meu dia.

ella disse...

e seu desenho tá lindo e tá tudo lindo ;D

'Dos versos que eu fiz
Ainda espero
Resposta'

Daiane disse...

A hitória da vida duh heldinhuuu!!
Uhuuu Superr massaaa!!
Isso Aii eh sempree bomm mudarr a rotina dah vidaaa...fazer a mesma coisaa enxe o saco veii...
uashuashuashuas
\o/
Bjuhh Heldinhuuu

glauber disse...

É isso aí, cara!

Fuja da rotina! \0/

Tô precisando disso tb! =/

Falô!

Mapa do meu nada disse...

que lindo seus desenhos e que bom o seu dia...e \o/ vc gosta de agatha chistie... nunca mais li nada dela... sinto falta

Juliana Silva disse...

issae delzinhooooo

adorei o post... boto fé!

;*

César Fernández disse...

Esse certo alguém parece muito comigo o_o

a diferença é que ele desenha bem...

César Fernández disse...

aê cara, "presente" pra tu no meu blogue

abç

subby_souza disse...

esse dia me vem a cabeça.. se é o que eu estou pensando.. pelo menos a parte da escola..
e esses desenhos maravilhosos..
posso dizer com quase toda a certeza.. q sou a fã mais antiga deles.. ou não sou?! hueheuehuehee


te amo, cara.
*:

Jeniffer Santos disse...

hehehheh!

o dia foi legal né?

gostei =D

o menininho do desenho é biitinho,tu desenha bem =D


beijOS!

Menina Lunar disse...

que legal... acordar um dia e fazer tudo diferente, ando precisando disso.

VER AS COISAS POR UM OUTRO ÂNGULO.

adorei teu texto, garoto míope.

=]

continua assim que cê vai longe (em todos os sentidos)
beijo gigante

[N]andinha disse...


E eh por essas e outras coisas
que eu digo sempre que quando
eu crescer quero ser igualzinha
a voce Heldinho!
Voce eh simplesmente demais!

Te amo!!!

[N]andinha