+ textos

Que haja luz I: parando pra seguir em frente

Abriu os olhos devagar. Havia algo estranhíssimo. A visão estava mais embaçada que nunca. Percebeu que seu cérebro parecia ter sido batido numa máquina de lavar, deixado de molho, torcido, seco, passado. Estava completamente limpo. Olhava para as quatro paredes em que se encontrava, via uma mesinha, um espelho, a cama que ele estava, que tinha um tripé ao lado, com uma bolsa de soro pendurada. O cheiro de hospital era facilmente reconhecível. 

 Levantou devagar e foi apalpando os móveis em direção ao espelho, como que em câmera lenta, pois lhe doía o corpo. Viu as formas do rosto, inclinou a cabeça de um lado para o outro para ver se reconhecia algum traço. Olhou pra aquela figura de cabeça enfaixada e de rosto machucado com alguns cortes. 

 - Dois olhos, um nariz, uma boca: confere. Tudo está aqui, mas... Mas, são de quem? Otávio! Esse era meu nome. 

Ficou olhando pro reflexo. Fazia esforço para se lembrar de mais algo, mas era inútil. De repente passaram por sua mente cenas curtas da infância. De um pai e uma mãe e também um irmão mais velho. Nada mais. Parecia que esteve em coma durante anos e só havia acordado naquele momento. Sentou-se no chão do leito. Fechou os olhos. Viu que não tinha como lembrar de nada, a não ser de poucas coisas que aconteceram na infância. Chorou como uma criança. Depois de se recompor, decidiu não chorar mais.

Relatório médico: amnésia irreversível, quase total, exceto por vagas memórias da infância e da família. 
Causa: pancada forte, um lustre caiu-lhe na cabeça. Havia uma arma no chão.
Resultado: segunda chance. 

11 comentários:

Arthur Araújo disse...

Oh!! E ai, td certo cara?

To voltando a postar! ;D

Qndo lançar o livro vou querer ler.

Feliz 2008 pra ti tb!!!

fui...

gracy disse...

tomara que eu encontre lustres por ai a cada idiotice que eu for fazer..
rrsrs

muito bom

Wallacy disse...

Li os dois posts e a história tah mesmo muito legal! E você desenha bem também! Depois vou voltar pra ver a segunda ilustração. Talvez não fosse preciso de tanto pra encontrar uma segunda chance, hehe

Abç!

Fada disse...

Putzzzzzzzzzzzzzzzzz

Adorei!!!!!!!

Este não foi salvo por um congo, mas sim por lustre...

beijokas

Alice disse...

muito bom !!!! bom demais!!! ... e sempre a segunda chance !!
bjus no seu coração

Criiis ;) disse...

Coincidencia e uma boa parcela do destino talvez :}
é, o otávio vai ter a segunda chance, todos merecem mais nem todos afzem bom uso né?
pelo menos ele não lembra de muita coisa do passado...
beijoos!

Juliana disse...

ponto de vista?

estou sem visão hoje
a dor de cabeça embaça

mas o teu post é ótimo,
parabéns

Amanda Bia disse...

sempre há uma segunda chance né?!
a história tá ficando boa!
beijos!

subby disse...

talvez não seja novidade saber que eu achei magnífico. ;)

*=

tigresse disse...

putz. aqui o palco tá lindo tb!

tigresse disse...

uau
grande ilustre-contador, você :)