+ textos

Pendências - Final

[Antecedentes - Pendências: Parte I]

-

Trevis fez cara de quem não entendeu.
- Sacanagem! Acabei de acordar, dá um desconto! Coisinha mais complicada!
Guardou a mensagem no bolso.

Continuou a limpeza pelo seu cômodo. Após pouco tempo, ele estava afogado em um mar de papéis, coisas velhas, livros, roupas, CD’s e etc.
Foi pegando um papel de cada vez e rasgava a maioria, já que não fazia mais sentido guardá-los. Mas, um certo papel, ele não quis rasgar.

[...] Sou um covarde e não poderia fazer isso pessoalmente. Não quero ver seus olhos tristes e muito menos ver sair deles qualquer sinal de lágrima. Mas, eu estaria sendo desonesto se não falasse que não é mais como antes. Não é culpa sua, o problema é comigo. [...]

Era uma carta que ele tinha feito para sua namorada atual, mas, nunca entregou. E nesse instante breve, Trevis sentiu a consciência pressionando sua mente. Como num reflexo, rapidamente ele guardou a carta no bolso.
Balançou a cabeça como se quisesse retirar esses pensamentos e continuou seu trabalho. Separava papéis, dobrava roupas, organizava Cd’s e livros...Passou a vassoura embaixo da cama e teve a certeza de que se saísse um dinossauro de lá não seria tão surpreendente. Achava meias, cuecas, provas, lápis, brinquedos...E um cartão da empresa de seu pai.

[Flash Back]
- Filho, quer trabalhar comigo na empresa?
- Muito obrigado, mas, não. Tenho tudo o que preciso.
- Mas...
- Tchau pai, abraço.
- Espere! Pegue este cartão.

[Flash Back]

Trevis guardou o cartão no bolso, pensativo. Depois de mais algum tempo...

- Pronto! Acabei!

Trevis caiu na cama e acabou cochilando. Acordou com algo lhe incomodando, pôs a mão no bolso, pegou todos os papéis que tinha guardado lá. A foto, a carta, o cartão e a mensagem. Por último leu a mensagem que tinha achado pela manhã. Abriu um sorriso de estudante que acaba de entender a matéria. Levantou-se, tomou um banho, trocou de roupa, guardou no bolso os papéis, e, ia saindo, quando sua mãe entrou e viu o quarto brilhando.

- Finalmente rapaz! Tá lindo o quarto! E o moço vai pra onde? – Disse Sônia, feliz.
- Sabe mãe, para arrumar uma vida desorganizada, algumas pessoas acabam desorganizando-a mais, só que, tudo em vista de uma organização maior. Eu já tinha começado, mas não continuei, então, hora de resolver.
Sônia deu uma risada, como se já soubesse que isso ia acontecer. E para não perder a deixa, ordenou:
- Tudo bem, mas volta antes das 11!

19 comentários:

- Mô ღ disse...

Olá Hélder!!
Liiiindo esse texto! Me lembrou d uma frase q gosto mto:

"Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim."

Bjinhooss...boa semana!! ;)

Priii! disse...

Bom nada mais que o passado pra volta e concerta o futuro nao é mesmo? quando nao resolvemos tudo o passado volta mesmo sem medo das consequencias so esperando que se possa resolve-lo de uma só vez!!

Eolo, Senhor dos Ventos... disse...

Dexx, a cada dia você está escrevendo melhor...
Parabéns.
Ficou muiiito bom!
Abraço.


Ps.: Tem coisa nova no loucuras.

Do meu Jeito disse...

Fiquei adimirada com seu jeito de escrever. Parabéns! Tu tem futuro!
Escreve muuito bem (:
Grabde Beijo

Filipe Garcia disse...

Legal, Helder. Como já disseram aí em cima: vc tem futuro, escreve mto bem.

abraço

Scheidex disse...

tem + dois selos pra você no meu blog
rsrsrs
abraços
t+

Priscila Petrarca disse...

Muuito, muito legal!
gostei bastante.
obrigada pela visita!
beijão!

Do meu Jeito disse...

Hélder, Brigadão pelo apoio, de verdade!
é bom saber que não é só o meu começo que esta sendo dificil!!.. hsahsoahsa
Espero não desaponta-lo no blog!
Ah, e quando você ver algo de errado me diga! Assim eu posso melhorar! Rs
Grande Beijo!

subby disse...

minha vida eu arrumo, aí ela teima e se bagunça quando eu menos espero.. arrumo novamente e ela volta a se desarrumar, e eu já tô quase acostumando a viver assim.
:)


obs.: adorei como vc terminou o texto.

amo!

Amanda Bia disse...

nada como pegar as coisas pendentes e ir resolvê-las!
quero ver a parte dois!
beijos!

Priii! disse...

Resp: é sim é o amor.. uiui deixa a gente voando nao é?
eh tão bm qaunto respirar num luar!

Dannyell disse...

escrevendo bem como sempre hein velho

tipow, eu acabei com o pitakus, mas ainda sinto a necessidade de expor minhas opiniões sobre alguns assuntos

comecei com um novo blog, mas este é sem pretensões, o layout não é muito rebuscado. E nem estou preocupado, por enquanto, com comentários e tals

mas se vc quiser dar uma olhada de vez em quando

http://polecos.blogspot.com

abraços, estou com saudade do livro hein

cadê ????

rs

MH disse...

embora miope, otimo ponto de vista. Eu vivo arrumando minhas gavetas, e sempre acho um monte de coisa velha> Dia desses encontrei minha avo...ela estava bem, embora um tanto amarrotada...mas, que vo nao esta amarrotada?

Juliana Caribé disse...

Mãe, se não der ordem, não é mãe, né?
Tomara que ele resolva tudo o que estava pendente. (e espero que eu consiga seguir o exemplo dele...)

Beijos.

Alice disse...

... to adorando isso !!
bjkasss

Criiis ;) disse...

Me lembrou a música da Ana Carolina:
"(...) sempre chega a hora de arrumar o armário..."
Adorei o texto!
e acho que eu preciso me organizar tb...

beijoos :*

Flávia disse...

Hélder....

Sabias palavras, com certeza temos que as vezes bagunçar algo que parece estar em seu perfeito lugar para saber o quanto aquilo está desorganizando sua vida!

bjs

Claudia Lis disse...

Adorei ler esse conto Helder! Sério mesmo! Significou muito para mim nesse momento.

Beijos

Fada disse...

Show de bola...arrumar a velharia e lembrar da velharia que assombra nossa memoria!!!

Adorooooooooooooooo seus textos!!!!!!

beijokas