+ textos

Desencontros (2)

Adônis estava na fila do banco (que nunca esteve tão cheio) e quando finalmente chegou sua vez de ser atendido, percebeu que precisava de uma caneta e não tinha. Uma moça que estava alguns metros atrás dele, vendo o seu sufoco, ofereceu a sua caneta.
Nesse instante, Adônis virou-se e viu uma moça ruiva, do cabelo meio alaranjado e de olhos verdes, era o tipo mais lindo com que ele já se deparou. Precisaram chamá-lo umas dez vezes para ele perceber que o mundo tinha que girar. Quando acabou de usar a caneta, olhou para todos os lados e não viu a moça ruiva. Pensou: “Ah, ela foi embora... É uma pena... Mas uma caneta não é um objeto de tanto valor, vou levar de lembrança.”

Betina tinha ido ao banco. Como era prevenida, levava tudo e mais um pouco na sua bolsa. Viu que o moço mais à frente estava passando por “apuros” e ofereceu-se para ajudar. Além dele ser do tipo que ela gosta, ainda era atrapalhado, o que ela achava um charme. Logo após esse gesto ela cedeu o lugar dela para uma senhora de idade e voltou para o fim da fila.

No caminho para casa ele mudou de idéia. Além de devolver a caneta, que apesar de não ser um objeto de valor era um objeto que não o pertencia, poderia falar algo do tipo... "Essa caneta escreve seu telefone também?” ou então “Ela não funcionou direito, vamos ali comprar outra pra você”.

Enquanto isso, ela finalmente foi atendida, mas não viu o rapaz pra quem emprestou a caneta. Detestava irresponsabilidade e falta de compromisso. Sorte que sempre tinha um plano B e muitas canetas. Foi embora frustrada, achando uma pena que o rapaz fosse tão desleixado.

Ele voltou ao banco e procurou em cada canto do local, mas nem sinal da moça ruiva. Ficou se culpando o resto do dia por não ter procurado mais. E também culpou a moça por não ter zelo pelas coisas dela, mesmo sendo uma simples caneta.

Se por acaso existem encontros, pelo mesmo acaso desencontros se fazem.
Quem sabe na próxima.

___
Saudade galera! Desculpa aí a demora...minha inspiração sumiu esses dias!
Quero agradecer pelos comentários e pelos selos.
Esses 4 primeiros foi a Jeniffer do Subindo no Telhado que me deu. Brigadão Jeniffer! Valeu mesmo! *.*
E eu, vou presentear:


Todos os colegas --->

Polecos
Conversa Oca
Novos Horizontes
Fada mutante
É só saudade



Polecos
Bomba MH
Coluna Fantasma
Catástrofe
Eu sou uma Pergunta




Bomba MH
Café na Porta
O mundo de Sofisma
Coluna Fantasma
Eu sou uma pergunta





Devaneios da meia-noite
Fada Mutante
Vidente do Amor
Alice no país do pensamento
Novos Horizontes


Esses outros 2 ganhei do Dannyel do Polecos. Brigadão meu Brother!


Bomba MH
Coluna Fantasma
Subindo no Telhado
Catástrofe
Eu sou uma Pergunta


Bomba MH
Coluna Fantasma
Subindo no Telhado
Devaneios da meia-noite
Lis'Upgrade
_
Grande Abraço!

24 comentários:

Lucas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lucas disse...

Interessante perceber o modo como as pessoas criam conceitos na cabeça de acordo com a forma como vêem o mundo... sempre o outro é olhado como o que tem as atitudes erradas... triste isso. Mas sério que torci para que o texto terminasse em encontro... dai os conceitos seriam diferentes... é, quem sabe da próxima. :)
abraços rapaz
muito bom o texto

Dannyell disse...

aaaaaaaaaaaaaaaaaaa

mais uma vez, desencontros...

nossa vou te confessar, desta vez essa ja aconteceu comigo, eh frustrante.

pow, gostei da tecnica de escrever em duas percepçoes, maneirooo

Adônis hein, ta vendo muito Toma la da ca, hruheuehauehaeua


Abraços mano veio

Amanda Bia disse...

seus textos me deixam frustrada às vezes, sabia?! hehehe!
brigada pelo selinho! adorei!
beijos!

Filipe Garcia disse...

Ah, que raiva!!!

Faz uma série de encontros, agora, vai... eu gosto de finais felizes, rs!

Obrigado pelo selo, meu caro!

Abraços.

Eolo, Senhor dos Ventos... disse...

Finais não-convencionais
Legais, legais...
Só pra não perder a rima,
senão quebra o clima!

XP
Muito bom Déxx.
Abraço!

Alice disse...

OI Elder !!! adorei o texto e o selindo... e adoro vc !!! mil bjas e uma lindo domingo para ti.
Alice

Enterufter disse...

Poxa...não gosto de desencontros. Quantos momentos bons são deixados pra trás, não são vividos.

Hélder, Parabéns! Li seu texto anterior também e me surpreendi com o final do bêbado...seus textos são sempre surpreendentes e críticos. Esse comportamento humano, que mesmo sendo um, eu nunca vou entender.

Abraços amigo e mais uma vez parabéns, pelos textos e pelos selos.

P.S.: Eu te enviei um também, não sei se já viu. É só pegar lá.

- Mô ღ disse...

Aaaaaaaaeeeeeeeee!!
Q boooom q vc apareceeeeuuuuu!! =D
Tava com saudade dos seus posts...

Brigadãããããooo pelo selo, Helder! ;)

Bjinhoooos...boa semana!

Janete Andrade disse...

amo finais não-convencionais! :D
dá uma característica especial ao texto. ;)
mais uma vez um texto maravilhoso! x}

=*

disse...

ahh q lindo! o engraçado é ver os pontos d vista de cada um, baseado nas atitudes. E com certeza tudo aconteceu muito rapido.

adorei.
=)

Juliana Caribé disse...

Nossa! Quantos selos! parabéns por todos, você merece!

Beijos.

Tiago Torigoe disse...

nosas quanto selo ! :P
tah famoooso hein ? ^^

falowz cara,vc merece \o/
continue o otimo trabalho :P

Fernando Locke disse...

POxa vida! esse foi ótimo cara! eu tava torcendo pelos dois, mas o titulo dizia q eles não ficariam juntos! gostei desse seu recurso de fazer a visão dos dois personagens, prende muito mais a atençãoe dá fidelidade ao texto. Abraço!

Camilinha disse...

De fato: desencontros existem para que encontros aconteçam...

e mais...

"Para que um amor seja inesquecível, é preciso que os acasos se encontrem nele desde o primeiro instante..." Kundera - A insustentável leveza do ser.

beijos daqui...

Fabio Martins (Dú) disse...

Desencontro é fogo mesmo existem tantos a incerteza e o medo muitas vezes fazem nós mesmos vitimas do desencontro. O que importa é sempre tentar e deixar o orgulho de lado sempre que possível...!!!!! mesmo!!!!!

ótimo texto!
tinha sumido! o que houve?! (inspiração logo você)?

Abraço

Recado: Cara obrigado pelos 2 selossss!
de coração!!!!

subby disse...

aii q raiva q cada um saiu com uma impressão negativa do outro. hahahaa

mas foi melhor o final assim.
na minha cabeça aqui pode ser q eles se encontrem novamente na fila do banco.. ela esteja sem caneta.. peça pra alguém.. e lá estará ele para emprestar/devolver, e esclarecer as coisas. hauhahuaa

te amo meu anjo!!!
=D
parabéns pelos selos, e pelos ótimos textos.

Luc's. disse...

Bouaaaaa! Encontros e desencontros e reencontros e redesencontros, e tudo mais.

Hélder, valeu pela força, não só pelo selo, mas pela pessoa que é.

Abração.
Lucas.

MH disse...

Pô, fiquei triste pq o casal da caneta não terminou junto.
Se bem que, as historias de amor com final trist costumam ser as mais bonitas.

Por outro lado fiquei mega feliz com esse monte de selinhos ineditos. Show de bola

Obrigado mesmo. Adorei.

Lidi disse...

aaai, ai!
Fico agoniada ao ler esses seus desencontros!

aaah, que vontade de dar um soco nos dois!
HAHAHAHA!

Parabens pelos selos!

Beijo!

Gracy disse...

Parabens pelos selos, e obgda pelos dois...

Já aconteceu uma coisa parecida comigo...
tomara que eles se encontrem de novo

Paulo Fernando disse...

Na vida, existem muito mais desencontros do que encontros - infelizmente. Do contrário, teríamos, a todo o momento, uma chance de encontrar a mulher - ou o homem - dos nossos sonhos. E isso, às vezes, não acontece durante uma vida inteira... para outros, em algumas ocasiões, mas não é um ato rotineiro.

Abraços, meu querido.

Interessantíssima história. Imaginei cada detalhe.

Fada disse...

Amoreeeeeeeeee

Obrigada pelo selinhoooooooo

Vc é nota mil!!!!!

Sempre lembrando do meu espacinho

beijokas enormes

Fernando disse...

Rapaz, parabéns pelas indicações. Gostei da expressão em que diz que ele precisou ser chamado umas dez vezes pro mundo voltar a girar. Hehehehe.

E o engraçado é que a arte realmnete imita a vida. Se essa situação que você contou fosse filmada, pensaríamos que coisas assim só acontecem em novelas, filmes e seriados. Coisíssima nenhuma. Quem nunca ficou surpreso por um amigo já conhecer um familiar seu há um bom tempo? Então. Desencontros. Sempre existe, mas os amorosos são os piores. Sempre.

Abraços, Elder!