+ textos

Por acaso, um Blues

Eu tocava Blues e Jazz num Café da esquina. Ah, era uma sensação. Aquele barzinho depois da nossa banda sempre ficou lotado. Ficava num bairro boêmio e era um tanto aconchegante. Estantes de livros à disposição, alguns quadros bem interessantes (nunca parei muito pra reparar) uma pista de dança, um palco pequeno, mesas bem arrumadas com uma rosa no centro, um balcão grande e empregados simpáticos.

Por falar em pessoas, pense nuns figurões que apareciam por lá. De aparentemente nerds até a galera punk. De pessoas jovens à outras com bastante tempo de vida. E outros, esses são os figurões, que não se encaixavam em qualquer tipo de rótulo. Era uma mistura de todo tipo de personalidade com aparência. Isso me deixava extasiado.

Ah, minha banda. Aliás, nossa banda. Éramos oito pessoas. Três cantavam, destes, Jack tocava baixo, Mary guitarra e eu, Tom, gaita. Otto saxofone, Neil trombone e ainda Hugh trompete. Cherry no piano, e pra fechar, Sam na bateria. Combinação perfeita. Harmônicos e Melódicos. Melancólicos e Intensos. Blues e Jazz.

Modéstia à parte, quem nunca gostou do estilo de música começava a gostar quando nos escutava. Íamos todos a caráter, vestidos de terno e gravata e dávamos um show. Até dançávamos. O público vivenciava a música e nós ficávamos felizes por isso.

Por que falo no passado? Na verdade nada disso aconteceu, ainda. Esse sou eu, sentado no Café da esquina, tomando um cappuccino, observando o palco vazio, inventando nomes dos colegas de banda, com o fone no ouvido. Escutando, por acaso, um Blues.

5 comentários:

Filipe Garcia disse...

Oi Hélder,

precisa de desenho não. Os textos já são miragem perfeita, tão precisas são as descrições.

Abraços!

Alice disse...

Nosssaaaaaaaaaaaa !!! estava com saudades de vc !!



bjussss

Eduardo Magalhães disse...

hehehe!
Achei que tu tocavas numa banda mesmo!
Valeu!

Lucas disse...

BOOOOOOOOOOOOOOOA!

Demorou mas voltou com força total!
Gostei muito desse texto.

Mandou bem, meu camarada!

:)

Lucas

Daniel Simões Coelho disse...

Concordo com o Filipe, bom que seu futuro nao seja melhor do que voce deseja e nem pior do que voce merece. Seja simplesmente perfeito. Abraços