+ textos

Ações e Reações

Perguntei como ela estava e ouvi a mesma resposta pronta de sempre: “to bem”. Elementar: essa é uma das mentiras mais contadas de todos os tempos. De posse de tal conhecimento, eu presto atenção não nas palavras, mas na entonação. Nesse caso, mostrava o sentido contrário.

Só olhei nos olhos da minha pequena buscando alguma pista da resposta verdadeira. Não quis perguntar de novo se havia algo errado, pois o “to bem” escondia algo e se está escondido, por motivos óbvios, não era para ser revelado. Eu adorava isso nela. Poupava as palavras e me instigava a descobrir. Dizia que quando falava sobre seus males, tudo parecia muito superficial e bobo, então preferia calar-se.

Certo dia, perguntei como estava e ela desatou a falar compulsivamente. E foi assim nas outras vezes. Então eu não olhava mais nos olhos dela. Não perguntava como ela estava. Não procurava decifrar seus pensamentos. Não a procurava. Fim.

4 comentários:

Luc disse...

Quem não procura, acha.

Glauber disse...

Complexo, man! Como diria Raul: "Cada um de nós é um universo..." e 'prever' reações é complicado...

Daniel Simões Coelho disse...

que isso????

seria o primeiro escrito triste?

hahahaha

mas gostei muto

Lucas disse...

Rapaz... mal sabia ele onde se metia.