+ textos

Do sentir

Anita, é estranho como a gente sente. Eu me chateio por não conseguir descrever exatamente o que sinto e, por isso mesmo, nunca saber se alguém pode sentir exatamente do mesmo jeito. Por exemplo, vendo você babar no travesseiro não sinto repulsa alguma. Só uma vontade de rir daquelas que o coração ri junto. Você está aí dormindo e eu não posso gargalhar como queria agora, mas, como você mesma diz, eu sou mestre em me anular.

É porque, não sei se você sente assim, mas exposição dói. Na mesma medida, passar despercebido é um alívio. Quando dou por mim, estou mijando nas paredes do vaso sanitário pra não fazer barulho, evitando as cadeiras do centro de qualquer lugar e mudando de rumo para evitar conhecidos que, não importa quanto tempo passe, sempre serão categoricamente conhecidos.

Não sei como você sente a passagem do tempo. Seu ano sempre acaba mais rápido que o meu. Pra mim é extremamente triste pegar Briga de Rua pra jogar e não conseguir sentir aquela coisa que eu sentia quando moleque e que não sei nomear. É frustrante não saber te explicar, mas não queria que você sentisse, é ruim. Provavelmente você faz uma ideia.

O que dói mesmo é que o final de semana terminou e eu não pude te mostrar esse meu depoimento visceral. Amanhã é segunda e a gente mal vai se ver. Eu não vou ter tempo de pensar ou sentir muito durante a semana e vou acabar esquecendo tudo o que acabo de tentar traduzir pra me expor pra você. Foi a lição que ficou pendente na nossa pequena indisposição de mais cedo e que não vou poder te passar pra revisão. Ah, mas se eu não tiver mais argumentos na briga é só dizer que você é linda até babando e deve ficar tudo certo. Deve sim.


2 comentários:

Karine Tavares disse...

Teu blog é lindo, parabéns!

Vem conhecer o meu:
leiakarine.blogspot.com

Jéssica Almeida disse...

Ah, você e seus incríveis textos. Que saudade de lê-los e me identificar com eles.
"É estranho como a gente sente. Eu me chateio por não conseguir descrever exatamente o que sinto e, por isso mesmo, nunca saber se alguém pode sentir exatamente do mesmo jeito."
Texto lindo! ;*