+ textos

Estrutural

O teto desabou
Imóvel poeira cobriu
Que havia de concreto, ruiu  

De piso, cratera se formou

Tal intempérie traria avaria
Já previa exata ciência
Constataria baixa resistência
Num determinado dia

Se for esforço, reforço
Se for desventura, ventura
Todos fazem boa augura
Sustentando um sorriso, ouço

Esforço, desventura,
Pelos meus cálculos, veja,
A minh’alma enseja
Que o x dê cura.



Um comentário:

Unknown disse...

Poeta engenheiro é nível sensei de lirismo. o/